BEAUTY SLIME NEWS

Kids e teens têm agora um espaço de conteúdo exclusivo e divertido. Confira dicas, notícias e informações sobre tudo o que acontece no mundo!

Como se proteger do Coronavírus?

Como se proteger do Coronavírus?

Por Beautyslime on 3 de março de 2020 em Saude

O mundo está às voltas com mais um surto de propagação do Coronavírus, que causa infecções respiratórias que variam de um simples estado gripal a pneumonia que pode ser fatal.
Até agora, os dados divulgados registram que há no mundo cerca de 80 mil pessoas infectadas. Além da China, onde teve origem, o Coronavírus já foi detectado em mais de 40 países, inclusive no Brasil.
Está praticamente impossível acessar a internet, ligar a TV, passar em frente a uma banca de jornal, participar de um grupo de WhatsApp da família e não se deparar com questões que, claro, podem gerar dúvidas e algum temor, ainda mais para quem tem filhos.
Trata-se de uma epidemia? O que fazer para se proteger? Como agir caso haja alguma suspeita? Devo evitar viagens? Posso continuar levando as crianças para a escola? Já existe vacina contra o Coronavírus?
É muito interessante observar as ondas de propagação em curso. Tanto o movimento migratório dos vírus em um mundo globalizado e onde as pessoas viajam cada vez mais, quanto à forma alarmista como se espalham fake news e informações contraditórias que só fazem espalhar o pânico.
O historiador israelense Yuval Noah Harari, em um de seus best-sellers, “Homo Deus – uma breve história sobre o amanhã”, nos conta que, na Idade Média, enquanto as pessoas fugiam em pânico dos focos de concentração da peste bubônica, mal sabiam que esse processo migratório, na maioria dos casos, estava servindo para propagar a doença.
A precipitação e a desinformação, quase sempre, costumam piorar algo que poderia ser controlado com um entendimento mais responsável e ações afirmativas relativamente simples.
Hoje, com o avanço da ciência, sabemos que com a rapidez que se consegue criar vacinas, o controle das doenças é feito com muito mais agilidade e eficiência.
O mais importante a se fazer em um momento como o que estamos vivendo em relação ao Coronavírus é buscar em fontes confiáveis informações que tirem dúvidas e ajudem a proteger da contaminação.
Uma dessas fontes é o site oficial do Ministério da Saúde, que traz algumas páginas bastante esclarecedoras sobre “quem é” o vírus, sua origem na China, como ele atua, os males que ele pode causar e o que está sendo feito para combatê-lo.
Lá encontra-se, por exemplo, um histórico da evolução do vírus desde que ele foi isolado pela primeira vez em 1937 e a sua forma de propagação.
O Ministério da Saúde acaba de lançar um aplicativo para aqueles que desejam se atualizar e acompanhar a evolução das informações confiáveis sobre o vírus e também saber sobre a evolução de sua propagação.
O renomado Doutor Drauzio Varella, no seu interessante canal no YouTube, nos ajuda a entender que, originalmente, o Coronavírus infecta alguns animais, morcegos, aves e que só chega aos seres humanos quando sofre mutação.
As fontes nos mostram que, embora os estudos para isso estejam bastante adiantados, os cientistas ainda não conhecem totalmente o vírus. A criação de uma vacina já está sendo estudada, mas ainda não se chegou a ela.
Por meio dessas fontes ficamos sabendo, também, que o Coronavírus é facilmente transmissível. Mas que, em 80% dos casos, a infecção se manifesta com o padrão de um resfriado, com tosse, espirros e febre leve. Até o momento, apenas em 3% dos casos de contaminação o Coronavírus provocou morte.
Se por acaso seus filhos ou alguém de sua família manifestar os sintomas que levem a achar que houve contaminação, o mais importante é reportar os detalhes dessa manifestação ao
pediatra ou médico de sua confiança e, juntos, vocês avaliarem se é o caso de ir a um pronto-socorro ou o que fazer.
É importante estar atento se a pessoa em quem se manifestam esses sintomas esteve em contato com alguém em quem, de fato, a infecção foi comprovada.
E como falar e agir com as crianças em relação a esse assunto?
O melhor, como sempre, é não alarmá-las e esperar que elas manifestem suas dúvidas sem sobrecarregá-las com informações.
E como se proteger da contaminação?
Todas as fontes são unânimes em afirmar que manter alguns cuidados regulares com a higiene nos protege não só do Coronavírus, mas de muitas outras doenças e possibilidades de contaminação.
Veja a seguir alguns desses cuidados:
– O mais importante deles, por incrível que possa parecer, é lavar sempre as mãos;
– Um outro cuidado é evitar passar as mãos na boca, nos olhos e nos ouvidos, que são pontos de acesso para o interior do corpo;
– Evitar espirrar ou tossir sem proteger quem está à sua volta de uma eventual contaminação;
– Usar lenços descartáveis e descartá-los de fato após o primeiro uso;
– Ter sempre álcool gel por perto para higienizar as mãos, especialmente quando for interagir em ambientes coletivos e públicos;
– Na dúvida, buscar esclarecimento confiável o mais rápido o possível, para tomar as medidas necessárias, se for o caso;
– Tentar lidar com as dúvidas com proatividade, mas também com serenidade.
É preciso estar atento! Mas não entrar em pânico nem se deixar levar por versões alarmistas que só fazem tirar o foco da solução do problema!
*Fontes: https://saude.gov.br/ e canal do Youtube Drauzio Varella: https://www.youtube.com/watch?v=BA9NE59SV_o